quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Anita no Centro de Emprego




Como boa jovem que se preze nos dias de hoje, estou inscrita nessa instituição maravilhosa da moda que é o Centro de Emprego.

Já foi a Mocidade Portuguesa antes do 25 de Abril, logo depois foram os partidos políticos e hoje em dia é o Centro de Emprego (o pessoal encontra-se todo por lá, sempre vai dando dois dedos de conversa e é giro).

Inscrevi-me na inocência de alargar as minhas oportunidades futuras de empregabilidade, mal sabia eu que o próprio centro de emprego se vinha a demonstrar um emprego por ele só, com obrigações muito próprias, só com a pequena chatice de não ser remunerado!

Desde o dia da inscrição até começar a receber as minhas primeiras cartitas a convocar para “Sessões de Formação” ou para “Ofertas de Emprego (que-não-me-servem-para-nada)” não demorou muito.

Estas oportunidades todas que dão ao pessoal são sem dúvida de louvar! Louvo as ofertas de formação para concluir o 12º ano sem ter de meter os pés na escola, louvo todas as outras formações para ocupar o nosso tempo (que não servem rigorosamente para mais nada) que podemos tirar sem pagar e sem que nos paguem, louvo a oferta de ir para o exército servir de recruta (adorei aquele vídeo que passaram que mostrava o pessoal todo a caminhar ferozmente dentro de água e quais malabaristas de circo a empoleirarem-se em cima de cordas lá nas alturas, ou ainda às cambalhotas por todo o lado), louvo isso tudo! Só não louvo que me obriguem a ir a estas sessões quase semanais sob pena de riscarem o meu nome da lista lá do Centro de Emprego. Não louvo que enquanto uma pessoa usufrua de uma formação destas seja dado como “ocupado” para o estado e portanto não receba ofertas nem na sua área nem em área nenhuma. Se eu quisesse ir para o exército como recruta tinha-me inscrito logo lá há uns anos atrás em vez de me inscrever na faculdade. Bastava-me ter sido abençoada na área de educação física (coisa que infelizmente nunca fui)! Não tinha pago propinas e ainda tinha ganho do bom sem ter de fazer praticamente nada, como foi dito na sessão.  

Não entendam mal, não estou contra o Centro de Emprego dar estas “oportunidades” ao pessoal. Estou contra o Centro de Emprego dar estas “oportunidades” como quem atira areia para os olhos a outra pessoa sob pena de castigo. “Não vens cá saber de uma coisa que não te interessa, riscamos o teu nome da lista!”

Assim é muito fácil dizer que os números inscritos estão a descer. Basta fazerem sessões destas todas as semanas. Nem toda a gente pode ou tem meios para passar lá a vida. E se não vais a uma, estás fora de qualquer próxima que possa aí vir. E quem sabe, podia ser a certa logo a seguir.




15 comentários:

Heartless disse...

Same old same old. Cada vez acredito mais que o IEFP é só para tachos.

Pretty in Pink disse...

Eu ainda não estou inscrita mas muito provavelmente vou ter de o fazer para ter acesso aos tais estagios profissionais...Ainda hoje ao telefone falava com uma amiga minha sobre isso e realmente percebi o incomodo que é...Mas pronto infelizmente lá terei de ir fazer o mesmo...

Beijinho*

My Weekend with... disse...

....ate tenho medo de meter os pes no centro de emprego do barreiro...

Ines Viola disse...

Olá Ana, Parabéns pelo blog!

Começaste logo por um dos assuntos mais "desinteressantes" do nosso País, o centro de emprego aquela instituição obsoleta há já alguns anos se é que alguma vez funcionou eficazmente no combate ao desemprego, sim porque aquela taxa de eficácia deve ser upa upa!
Mas também com os conteúdos daqueles programas e gestão dos mesmos...enfim! Pois é desnimem-se as alminhas que até tinham expectativas...

Beijinhos e Boa Sorte

Kelly disse...

Amei o blog! es super fofinha e o blog tá com um look tao querido *-*

Kiss,
KellyAnne,
www.scream-of-beauty.blogspot.com

Morgan Nascimento disse...

Olá, parabéns pelo blog!
Se você puder visite este blog:
http://morgannascimento.blogspot.com.br/
Obrigado pela atenção

Cidade do Pecado disse...

O funcionamento dos centros de emprego são uma vergonha, são o reflexo do mau funcionamento das coisas no nosso país. Enfim.
Gostei bastante do teu blog, vou seguir :)

Beijinho

Corina de Oliveira disse...

Epá... sinto-me uma anormalidade. Eu nunca pus o pé no centro de emprego. :o

Sónia David disse...

Olá Ana, desde já deixa-me louvar a tua coragem de falar abertamente do que pensas, e segundo, tens um blog riquissimo e gosto imenso do design.

Quanto ao que escreves-te, eu terminei o meu curso em Junho, e desde aí que procuro emprego, e nada! Para a semana que vêm devo ir ao Centro de Emprego, e juro que julgava que ia chegar lá, mostrar o meu curriculum, falar do que sei o que ambiciono, juro que nunca pensei que nos iriam enviar para "cursos" só para ocupar o tempo e baixar a taxa do desemprego. Confesso que fiquei triste e com medo de ir lá. Ser obrigada a ir para algo que não nos dias nada é tudo menos agradável! Obrigada por teres postado, foi importante ler!

Já te estou a seguir, e estou mesmo muito grata de ter vindo cá! Convido-te igualmente a dares-me uma visitinha, e quem sabe também me sigas e gostes do meu blog e o que faço por lá.

Beijinhos e até breve*

http://pinky-glamour.blogspot.pt

Our Choices disse...

Boa sorte minha querida! Muita energia positiva vais conseguir atingir o teu objectivo... Força!

Misato disse...

LOL! Adorei como descreveste os centros de emprego. Quando fui "vítima" dessa obrigação felizmente era menos intenso, mas o espírito era o mesmo. O mais engraçado era quererem que fizesse formação em áreas em que podia dar EU essa formação. O desinvestimento no que é verdadeiramente útil, para quem está inscrito e para o país vê-se claramente nos centros de emprego. Devem ser mais um microcosmos nacional...

Corina de Oliveira disse...

estou pelo UK :)

Gabrielly disse...

Olá querida, Seguindo o blog, adorei!


(Comente e Siga-me)
http://gabriellyrosa.blogspot.com G.R ♥

Vanessa Soares disse...

Estás coberta de razão! :/

Jovem $0nhador@ disse...

Estou inscrita no centro de emprego desde Outubro e nunca me enviaram cartas a chamar para nada, acho que nem existo para eles...enfim acho que no fundo o centro de emprego pouco serve para quem está desempregado!

Enviar um comentário